top of page

"Avó, onde estavas no 25 de Abril?"

Atualizado: 24 de abr.




Aconteceu no dia 23 de abril, o primeiro encontro desta iniciativa proposta pela biblioteca escolar, no quadro das comemorações dos 50 Anos do 25 de Abril.

A avó do Samuel, Ana Duarte, veio contar-nos onde estava no 25 de Abril de 1974, como viveu esse dia, o que mudou a partir daí e a importância de valorizarmos a liberdade que hoje temos.

Num relato tão verdadeiro quanto emotivo, narrou alguns episódios vividos por si e sua família durante o período do Estado Novo, falou-nos da censura e falta de liberdade de expressão e de associação, da repressão política, da atuação da PIDE, das perseguições, do clima de medo e intimidação, da guerra colonial, da pobreza e da distribuição desigual de riqueza, das condições de vida precárias da maioria da população, do acesso limitado a serviços básicos de saúde e de educação.

Os alunos do 9º ano da EB Dr. José de Jesus Neves Júnior não só seguiram com muito interesse os relatos da avó Ana como também colocaram questões bastante pertinentes que puseram a descoberto outros direitos suprimidos durante a ditadura do Estado Novo.

Um grande bem-haja à avó Ana pelo contributo dado nestas comemorações dos 50 Anos do 25 de Abril!


A pergunta "AVÔ, ONDE ESTAVAS NO 25 DE ABRIL?" foi também colocada ao avô da Luz, Victor Ribeiro, que teve a amabilidade de vir à escola partilhar Abril com os alunos de duas turmas do 5º ano da EB Dr. José Neves Júnior.

Tendo feito a sua formação na Academia Militar, falou-nos das motivações do Movimento dos Capitães, do descontentamento crescente das Forças Armadas pela manutenção da guerra colonial, das consequências da tentativa falhada do golpe militar nas Caldas da Rainha a 16 de Março de 1974, do uso da rádio na noite de 24 de Abril para sincronizar os momentos da partida das tropas através das canções "E Depois do Adeus" e "Grândola, Vila Morena" (senhas) bem como para emitir os comunicados à população durante o dia e dar a conhecer os objetivos do Movimento das Forças Armadas (MFA).

Respondendo às questões levantadas pelos alunos, que estiveram sempre muito participativos, o avô Victor explicou que tudo foi feito com o maior secretismo para escapar à polícia política (PIDE). Relatou depois episódios vividos por si antes do 25 de Abril na escola com os colegas e professores; lembrou que muitos meninos não iam à escola por terem de trabalhar para ajudar as famílias, que as mulheres não podiam votar, que nas eleições ganhava sempre o mesmo partido, que existia muito medo.

À pergunta “Qual foi a maior alegria que o 25 de Abril lhe deu?”, o avô da nossa aluna Luz respondeu: “Poder votar livremente!”

Um grande bem-haja ao avô Victor Ribeiro pelo contributo dado nestas comemorações dos 50 Anos do 25 de Abril!


Esta iniciativa foi proposta pela biblioteca escolar, no âmbito das comemorações dos 50 Anos do 25 de Abril.




15 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page